NUTRIGENÉTICA

Aplicação:

    Apesar de nossa constituição genética ser fixa, nossa nutrição e estilo de vida podem influenciar a expressão de nossos genes, levando a modificações em nosso fenótipo. Assim, a dieta personalizada pode ser adaptada ao nosso retrospecto genético e necessidades exclusivas (Nutrigenética). Em contrapartida, nutrientes e compostos bioativos presentes nos alimentos podem modular a expressão dos genes alterados, e sua possível repercussão negativa na saúde pode ser reduzida, postergada ou mesmo prevenida (Nutrigenômica). Desta forma, o teste de nutrigenética pode predizer o risco de uma pessoa desenvolver determinada doença ou condição de saúde, e ainda auxiliar o médico ou nutricionista na tomada de decisões terapêuticas ou preventivas.

    Nesta análise de mapeamento genético, são identificadas certas alterações (polimorfismos) que interferem na maneira como o corpo responde às atitudes - incluindo o padrão alimentar e o nível de atividade fisica, todas documentadas na literatura científica.  O objetivo do teste é identificar certos fatores genéticos que influenciam o risco do surgimento de doenças crônicas relacionadas à alimentação, como a obesidade, dislipidemias, intolerâncias nutricionais e etc.

    Conhecer o perfil genético proporciona a possibilidade de uma abordagem personalizada para reduzir e manter o peso ideal além de reduzir o risco de algumas doenças multifatoriais influenciadas pela predisposição genética. 

   Esses benefícios podem ser atingidos pois, com informações sobre o perfil genético, é possível otimizar o equilíbrio nutricional da dieta. Conhecer as tendências genéticas pode ajudar a realizar mudanças positivas no cotidiano, promovendo assim, maior qualidade de vida.

    Dentre os genes testados, alguns podem sugerir maior ou menor risco para o desenvolvimento de doenças. No perfil nutrigenético do Centro de Genomas®, encontram-se variações genéticas relacionadas a diferentes condições associadas à alimentação e comportamento alimentar:

1.            Genes associados à obesidade

2.            Regulação do metabolismo lipídico

3.            Risco do desenvolvimento de Diabetes Melitos 2

4.            Hipertensão arterial sistêmica

5.            Metabolismo do folato (vitamina B9)

6.            Metabolismo da vitamina D

7.            Intolerância à lactose

8.            Metabolismo da cafeína

9.            Modulação da resposta inflamatória, estresse oxidativo e desintoxicação

10.          Metabolismo de Vitaminas

11.          Intolerância ao glúten / Doença Celíaca

Fale Conosco

Endereço

Av. Acyr Guimarães, n°436, - SL 1303 - Curitiba - PR

Telefone

041 3342-2694 / 041 9907-0130